As atividades de extensão, visam atender às necessidades da comunidade acadêmica e  servem como instrumento de complementação da formação dada em sala de aula. Por outro lado, as atividades de extensão voltadas às necessidades da sua comunidade são uma das formas que complementam a formação e a qualificação do alunado , possibilitando, como consequência, a formação do “profissional-cidadão”.

O contato do aluno com a sociedade e a prestação de serviços da Instituição se credenciam, cada vez mais, como espaço privilegiado de produção do conhecimento significativo para a superação das desigualdades sociais existentes. É importante consolidar a prática da extensão, pois é por ela que a Instituição marca sua presença nos variados segmentos sociais permitindo à comunidade acadêmica a oportunidade de traduzir para o campo operativo os conhecimentos que a Instituição vem produzindo.

Serviços

 A política para a extensão universitária deve, portanto, conduzir:

a)    ao desenvolvimento de competências e de habilidades dos estudantes e professores, estreitando a articulação entre teoria e prática;

b)    à prestação de serviços sociais e comunitários pela Instituição à comunidade em que está inserida;

c)    à conscientização sobre a responsabilidade social dos discentes e dos docentes;

d)    à oferta de atividades de extensão de diferentes modalidades e de eixos temáticos;

e)    ao estabelecimento de diretrizes de valorização da participação do aluno em atividades extensionistas, inclusive para fins de enriquecimento curricular, dada a possibilidade de as mesmas serem agregadas como atividades complementares;

f)     à definição dos indicadores próprios de avaliação das atividades de extensão.

 Valor das Taxas Administrativas