Faculdade Guarapuava prepara os profissionais que fazem diferença no mercado de trabalho

terça-feira, 23 de abril de 2019


Luciano Matulle é um profissional formado em Engenharia Civil pela FG e passou em um concurso público assim que saiu da faculdade. Ao conhecer um pouco mais a história dele é fácil entender como é possível acreditar nos sonhos e agir para concretizá-los.  O novo engenheiro civil é um exemplo de dedicação e sucesso e diz que o apoio dado pelos professores foi fundamental para alcançar seus objetivos.
Terminar a faculdade e ter um bom emprego garantido é a pretensão de muitos acadêmicos. Para Luciano Matulle, nascido na cidade de Pinhão, isso já é uma realidade. Foram anos de estudo e uma rotina regrada que culminaram com um diploma, uma carreira e um profissional em plena ascensão.  O acadêmico se formou no final de 2018 e fez a colação de grau no dia 21 de fevereiro deste ano. Menos de uma semana depois foi convocado para assumir o concurso público. O cargo disputado foi o de Engenheiro Civil no Município de Goioxim. Juliano conta que sempre teve o sonho de ser Engenheiro Civil e, por isso, desde pequeno determinou metas para realizar esse desejo. “Primeiramente, busquei a formação em Matemática para auxiliar na faculdade de Engenharia, só então me tornei acadêmico da FG”.
Foram cinco anos de dedicação, mas especialmente os dois últimos exigiram um desempenho polivalente numa rotina de trabalho, muito estudo, noites em claro, além de finais de semana entre livros, cadernos e anotações. Tudo feito para conciliar a preparação para o concurso, concluir a faculdade e, ainda, um mestrado. “Estou super realizado e muito feliz com tudo isso”. O resultado é fruto de muito esforço pessoal. Além da experiência em sala de aula como professor, Luciano manteve o firme interesse de avançar na área educacional. “Antes de ser convocado para o concurso eu trabalhava como professor da Educação Básica, da disciplina de matemática. Em 2017, paralelamente com o Curso de Engenharia Civil, ingressei no mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática da UNICENTRO. Defendi minha tese 6 dias após a colação de grau”, conta o feito (sem parecer estar exausto). Luciano Matulle diz que sempre buscou estar atualizado sobre tudo que envolvia Engenharia, fazendo leituras, pesquisando na internet, até mesmo revendo o caderno e a matéria dada pelos professores. Essa atitude de estar sempre estudando, segundo ele, contribuiu bastante na preparação para o concurso público. O novo Engenheiro Civil e funcionário público destaca o papel dos professores da Faculdade Guarapuava na obtenção do êxito. “São profissionais muito bem qualificados e excelentes professores, com um vasto conhecimento em suas áreas, e que sempre estavam dispostos a passar seus conhecimentos. Muitos professores acessíveis, pois mesmo fora de sala de aula, explicavam assuntos relacionados a Engenharia Civil que não estavam em ementas ou planos de aula”.

Ainda de acordo com o profissional, o tempo que passou na Faculdade Guarapuava foi uma experiência única com momentos especiais, “fiz grandes amizades e aprendi muitas coisas que hoje estou aplicando no dia-a-dia, pois o curso é diferenciado, ou seja, há a articulação entre teoria e a prática, o que muitas vezes não acontece em outros cursos. Lembro que fiz muitas consultas pesquisas e tirei dúvidas na biblioteca, que possui inúmeros livros de Engenharia Civil”, complementa. Luciano já está morando em Goioxim e se adaptando à nova rotina. Muito satisfeito, sugere aos acadêmicos que ainda estão fazendo a graduação aproveitem cada minuto em sala de aula. “Tirem suas dúvidas e busquem extrair o máximo de informação de seus professores sobre os conteúdos ministrados.  Agradeço à todos os professores e profissionais da Faculdade Guarapuava que contribuíram para a realização deste sonho”, finaliza. Mais sobre o Curso de Engenharia da FG  professora Liliane Claudino Ferreira Nani Thomé , coordenadora do curso, reforça que a  parte prática é um diferencial na metodologia de ensino. “Nós realizamos projetos e atividades do dia-a-dia do engenheiro, nas avaliações e em sala de aula sempre introduzimos questões de concurso, para que se habituem a isto.  A melhor prática é trabalhar na área, por isso somos exigentes com o estágio que é supervisionado pessoalmente pela coordenação do curso e com uma carga horária bem significativa”.
Ela também enfatiza que o curso promove eventos semestrais com profissionais de destaque na área de engenharia civil “incentivamos o contato com as inovações e tecnologias para que nossos alunos tenham vivência com a atualidade do setor”, afirma.


Os alunos da FG saem preparados para atuar em grandes e pequenas obras, mas aqueles que têm foco nos concursos públicos recebem o respaldo necessário. Somente no último concurso da Prefeitura de Guarapuava para o Cargo de Engenheiro Civil, entre os 100 candidatos melhores classificados, 40% são atuais ou ex-acadêmicos da FG, 2 deles estão no topo da lista com expectativa de serem convocados.

Faculdade Guarapuava prepara os profissionais que fazem diferença no mercado de trabalho